Notícias Gerais
O papel do voluntariado na adolescência

O papel do voluntariado na adolescência

28-11-2017

A adolescência é uma fase de novos desafios e é nessa etapa que a maioria dos jovens inicia um processo de descobertas em relação ao seu futuro. Uma das ferramentas para auxiliar o estudante em suas escolhas profissionais é o trabalho voluntário, em que é possível estimular novas vocações e até mesmo colocar em prática talentos desconhecidos dentro da sala de aula.


Mas, muito mais que aprender novas habilidades e descobrir uma profissão, o voluntariado vem tomando forma no Brasil como ação cívica, que tem como objetivo a mobilização de pessoas, empresas e instituições da sociedade civil para rever seus próprios problemas, tanto pela articulação de iniciativas e recursos, quanto pela reinvindicação de políticas públicas satisfatórias. E a participação direta dos jovens em atividades sociais pode contribuir para o enfrentamento da exclusão social e para a consolidação da cidadania.


Segundo Adalberto Scortegagna, coordenador de Geografia do Colégio Bom Jesus, ao se engajar em causas sociais e/ou ambientais, o jovem pode desenvolver o espírito de equipe, estreitar relações, focar no papel social e no bem comum de todos. “Sem dúvida, o engajamento com o voluntariado na fase de adolescência pode ser um diferencial tanto em termos sociais como profissionais. Por isso estimulamos os alunos desde a Educação Infantil, ao promover visitas a escolas especiais, proporcionando a convivência com a diversidade. Também desenvolvemos atividades de cunho ambiental e programas, tais como o ‘Semeando o bem’. No Ensino Médio, há o projeto de monitoria, para resolução de dúvidas, tanto dos alunos Bom Jesus quanto de alunos oriundos de escolas públicas”, conta Adalberto, que acredita que o voluntariado ainda é pouco divulgado e valorizado no Brasil.


Criar essa cultura permitirá que a sociedade perceba a importância de ações que visem ao bem-estar de todos. Em casa o voluntariado também deve ser estimulado, com discussões sobre os problemas enfrentados pela sociedade e quais ações podem ser colocadas em prática. “Ao obter o apoio dos pais ou responsáveis, a criança e o adolescente encontram na escola direcionamento para a ação voluntária. Assim, o adolescente percebe como ações individuais ou em grupo podem contribuir para transformar a sociedade, percebendo o seu papel enquanto sujeito na construção de uma sociedade cada vez mais solidária e ética”, finaliza Scortegagna.



Fonte: https://g1.globo.com/pr/parana/especial-publicitario/bom-jesus/guia-dos-pais/noticia/o-papel-do-voluntariado-na-adolescencia.ghtml

Mais Notícias Gerais

<< Voltar para Notícias Gerais