Doutores Cidadãos
A gente acredita no poder do sorriso
História

O grupo Doutores Cidadãos existe desde 2001, antes mesmo do Canto Cidadão ser legalmente constituído. A iniciativa surgiu com o encontro dos comunicadores Felipe Mello e Roberto Ravagnani que, ao se conheceram, em meados de 2001, decidiram empreender juntos atividades de sensibilização e ação pautadas pelo protagonismo alegre e transformador.

Roberto vinha desenvolvendo, desde 1999, um trabalho voluntário no Hospital Brigadeiro (São Paulo-SP), hoje Hospital de Transplantes, inspirado pela história de vida do Dr. Patch Adams.

No final de 2001, já atuando em dupla, os dois decidiram criar o grupo Doutores Cidadãos, começando o processo de estruturação da iniciativa, com a pesquisa e o desenvolvimento de uma metodologia de trabalho, um programa de preparação de novos integrantes e a parceria com um número crescente de hospitais.

A partir de 2003, começou o processo de expansão do grupo, tanto em número de voluntários quanto em número de hospitais e pacientes atendidos. De lá para cá, a preparação de novos voluntários nunca cessou, tanto pelo interesse de participação de um grande número de pessoas quanto pela demanda das unidades hospitalares.

Missão

Pela arte do palhaço, voluntariado e disposição para a realização de bons encontros humanos, os Doutores Cidadãos têm como missão levar aos frequentadores de hospitais públicos e filantrópicos, especialmente os pacientes adultos e idosos, acompanhantes, visitantes e funcionários, doses de preciosos remédios: alegria, valorização da vida e estímulo à cidadania.

Objetivos

  • Estimular o exercício da cidadania pelo voluntariado, ou ainda, a participação dos indivíduos em causas de interesse coletivo
  • Contribuir para a melhoria das relações interpessoais nos hospitais
  • Construir bons encontros por meio da arte do palhaço e do diálogo
  • Oferecer visitas animadas a pacientes adultos e idosos
  • Promover desenvolvimento pessoal aos participantes
Voluntários





  • Os Doutores Cidadãos são palhaços voluntários que visitam regularmente hospitais públicos e filantrópicos para propor bons encontros com pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde. Consideramos bons encontros aqueles pautados pela vontade de compartilhar olhares, histórias e sorrisos respeitosos e torcedores. O objetivo não é fazer shows, mas, sim, fazer amigos.

  • Tire todas as suas dúvidas lendo a sessão de Dúvidas Frequentes aqui do site enviando um e-mail para info@cantocidadao.org.br


  • Em linhas gerais, o novo treinamento começa antes do próprio treinamento, uma vez que todos os interessados são convidados a percorrer as etapas do “Caminho do protagonista”, todas relacionadas ao exercício da cidadania, assim como estímulo do protagonismo na rede de relacionamento dos candidatos a voluntários. A realização dessas tarefas, por ordem de chegada, habilita o interessado a fazer parte de uma turma de treinamento.

    Após o cumprimento do "Caminho do Protagonista", o interessado fará um treinamento inicial composto por duas fases: carga-horária de vivências realizadas na sede do Canto Cidadão e em espaços públicos, nas quais os principais conceitos e práticas do programa social são compartilhados e exercitados. Para tanto, são utilizadas diversas ferramentas, tais como dinâmicas de grupo, recursos audiovisuais, simpósios, ações práticas em campo, entre outras.

    A segunda parte é o estágio monitorado em ambiente hospitalar, quando o voluntário em treinamento realizará uma série de visitas acompanhadas por um voluntário já experiente.

    Após o estágio prático monitorado, o voluntário começa a sua atuação regular e entra no PQP, o Programa de Qualidade da Palhaçada, por meio do qual participará de eventos de formação continuada, tanto relacionados com a "caixa de ferramentas" (oficinas de artes, por exemplo) quanto com a "caixa de emoções", com encontros para apoio, esclarecimento e fortalecimento de questões ligadas ao comportamento humano.

    Para saber mais sobre o caminho para ingressar no grupo, vá até o final desta página e clique no Faça Parte. Você também pode enviar um e-mail para info@cantocidadao.org.br. Faremos o nosso melhor para esclarecer todas as suas dúvidas. 

  • NOVAS TURMAS DE PREPARAÇÃO DE VOLUNTÁRIOS EM 2016
  • Em 2016 o Canto Cidadão realizará mais DUAS turmas de preparação de novos voluntários Doutores Cidadãos, contando com o apoio do Ministério da Cultura do Brasil (Lei de Incentivo à Cultura) e o patrocínio da Takeda. 

  • Que tal conhecer um pouco mais sobre os voluntários? Atualmente são centenas de pessoas de todos os perfis, que oferecem parte do seu tempo, talento e sentimentos para a atividade. Confira entrevistas que o Canto Cidadão fez com alguns voluntários Doutores Cidadãos. Em breve outras virão!

    CLIQUE AQUI PARA LER AS ENTREVISTAS

Hospitais parceiros
Resultados gerais

Desde o seu início, os Doutores Cidadãos já beneficiaram diretamente três milhões de pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde, especialmente adultos e idosos que frequentam unidades hospitalares. Compõe este número as pessoas beneficiadas nos atendimentos regulares na Grande São Paulo e nas viagens realizadas pela organização ao longo dos anos.

Último período [2015]

Em 2015, os 400 voluntários atuantes beneficiaram 76.500 pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde nas unidades hospitalares visitadas regularmente pelo programa social. Foram mais de três mil visitas ao longo do ano.

Realizações
  • 000
    Voluntários
  • 000
    Hospitais Visitados
  • 000
    Visitas realizadas
  • 000
    Horas de voluntariado
  • 000
    Sorrisos Conquistados
Depoimentos
  • Faça Parte

    Sinta-se convidado a saber mais sobre os Doutores Cidadãos e se juntar ao grupo. Para saber mais sobre o processo de preparação de novos voluntários, envie um e-mail para info@cantocidadao.org.br. Você receberá como resposta a orientação sobre as etapas para o seu ingresso no trabalho voluntário.