Prosas e Versos
Minha herança

07/01/2014

Minha herança

(Texto de Felipe Mello)

Estude o que você está fazendo, seja lá o que for É encantador, especialmente para você mesmo, perceber que você sabe cada vez mais e melhor aquilo para o qual você está dedicando tempo. Talvez isso incomode algumas pessoas que têm preguiça de estudar tanto quanto você. Mas se houver gente bacana por perto, você será valorizado pela sua vontade de fazer bem feito o que quer que você esteja fazendo. Seja humilde, mas não trouxa Quanto mais você souber sobre algo, mais você deve compartilhar o que sabe. Isso pode ser chamado de generosidade mental. Não tenha medo de entregar o segredo do seu sucesso. Tenha medo, sim, de se tornar arrogante e de se achar superior. Quando você compartilha o que você sabe, até mesmo os invejosos te olharão de outra forma. Podem ainda tentar te derrubar, mas a gratidão daqueles tantos que você ajuda pode te proteger das maldades de outros tantos que não vão se conformar com o seu sucesso. Tenha a dignidade de sair quando perceber que não vê mais sentido no que faz Existem muitas formas de garantir a sua sobrevivência e daqueles que dependem de você. Não seja traidor de você mesmo e nem daqueles que depositam confiança em você. Num trabalho, quando perceber que não tem mais tesão pelo que faz, monte um plano de transição. Mesmo que ele dure um tempo para se realizar, nunca deixe de buscar o caminho que mais te deixa entusiasmado para acordar no dia seguinte. A pior prisão do ser humano é se perceber preso em liberdade, escravo de um salário que custa a sua saúde física, emocional e até espiritual. Enquanto você estiver em um trabalho, tenha a honestidade de entregar o seu melhor. Nunca reclame sem ter uma proposta para melhorar aquilo sobre o qual você reclama Uma das coisas mais chatas é uma pessoa que reclama de tudo, não propõe nada e põe defeito na proposta dos outros. Isso normalmente é fruto da inveja e preguiça mental. É insuportável conviver com gente que reclama o tempo todo, encontra defeito em quase tudo, mas nunca se dedica a melhorar o ambiente em que está, seja o trabalho, a casa ou a sociedade. Se você for um reclamão que nunca propõe melhorias, correrá um sério risco de pegar birra de você mesmo. Poderá criar uma espécie de nhaca existencial, que aos poucos vai consumindo a sua energia e te fazendo perder a admiração por você mesmo. Você pode até enganar os outros, mas no fundo sabe que está se tornando uma farsa, que reclama do mundo mas não tem coragem de olhar para dentro e ver como pode fazer melhor. Mas se você tiver uma proposta e acreditar nela, tenha a coragem de defender o que acredita. Reúna provas para mostrar que você encontrou um jeito melhor de fazer algo. Se quem está perto de você não quiser saber dessas evidências, talvez seja melhor procurar um outro lugar para dedicar seu tempo. Não seja mais ou menos. É insuportável acima de tudo para você mesmo Outro problema de ser um reclamão que não propõe nada é o risco de se anestesiar. De perder o brilho. De se tornar um morto-vivo que executa tarefas sem pensar e sentir. É a mais triste das sensações perceber que você não agrega nada ao mundo, ou seja, você não faz a menor diferença e não fará a menor falta se deixar de existir. De novo, busque melhorar, aos poucos, mas sempre. Não fale mal dos outros pelas costas Se você não tem a coragem de olhar nos olhos de alguém e dizer o que te incomoda nessa pessoa, não faça isso pelas costas. É uma das formas mais perversas de covardia. Algo que mostra que você não é confiável. E confiabilidade é um dos tesouros mais raros do mercado. Se você tem algo a dizer a alguém, diga a ela. É o que dizem: amigos falam para você, inimigos falam de você. As pessoas podem não gostar do que você tem a dizer, mas talvez se você disser de forma respeitosa, exercitando a capacidade de criticar sem ofender, mostrando fatos e não achismos, aumenta-se a chance das pessoas respeitarem o seu ponto de vista. Repito: não faça fofoca. No primeiro momento pode parecer que você está formando uma patotinha que se junta para falar mal da outra patotinha, mas no fundo o que você está fazendo é desviando a atenção do principal: você mesmo. Antes de ter a coragem de fofocar sobre alguém, veja se você, em suas atitudes, tem o direito moral de fazer isso. Leia muito Livros são como almas que se desprenderam de grandes homens e mulheres. Leia, leia, leia. Ler abre a mente, as emoções, desenvolve a criatividade, nos faz ter contato com ideias pensadas por outros. E quando alimentamos a nossa mente e coração, aumenta-se a chance de pensarmos e sentirmos melhor, porque vamos misturando ingredientes em nosso caldeirão. Não somos, nunca fomos e nunca seremos donos da verdade. Ninguém é. Mas a leitura, a cultura, pode nos ajudar a compreender melhor as coisas. Além disso, corremos o risco de nos tornarmos pessoas mais interessantes, tanto pela capacidade de olhar o mundo de forma menos óbvia quanto pela humildade de saber que, quanto mais eu conheço, mais eu percebo que ainda existe todo um universo por conhecer. Faça exercícios físicos Temos uma fábrica de bem estar dentro de nós. O ser humano, há milhões de anos, se exercita para sobreviver. Caminhamos durante tanto, tanto tempo, e agora caminhamos cada vez menos. Isso traz consequências para nossa saúde física e mental. Encontre o seu esporte. E pratique-o. Sue a camisa pelo menos 3 a 4 vezes por semana. Garanto que isso vai te colocar mais perto de você mesmo. Além de te deixar mais bonito. Ame muito e gostosamente Beije muito na boca. Troque muitos carinhos. Olhe nos olhos. Abrace. Crie intimidade verdadeira com alguém. Qualquer Mané pode beijar 15 pessoas em uma micareta. Mas criar uma verdadeira intimidade não é tão simples assim. Isso requer dedicação, respeito, lealdade. Quando não quiser construir isso com alguém, ao menos seja sincero. Diga que você não quer compromisso. Tudo bem. É justo. Cada coisa no seu tempo. Mas seja honesto. É pequeno e mesquinho trapacear nas relações, fazer pouco caso dos sentimentos dos outros. Você pode até se sentir bem na vaidade por ter várias pessoas e manter a namorada ou namorado quietinho na estante que mostra para a família. Mas no fundo quem faz isso está sendo bem babaca e perdendo uma grande chance de se aprofundar em uma relação. Poucas coisas são mais gostosas que isso. Encontrar um parceiro ou parceira para a jornada (pelo tempo que durar) é uma das formas mais incríveis de encontrar sentido na vida. Se transar já é bom, experimente fazer amor. Seja gentil, bem humorado e grato É simples. Se você não gosta de grosseria e gente mal humorada, as outras pessoas também não gostam de grosseria e mau humor. A gentileza e o bom humor nos aproximam do coração das pessoas, em especial das pessoas interessantes, que podem somar muito em sua vida. Gentileza e bom humor são músculos. Só tem quem pratica diariamente. Tenha certeza de algo: se as pessoas gostam de ter você por perto, sua vida será repleta de portas abertas e ombros amigos nos momentos de necessidades. Se você for grosso e mau humorado, prepare-se para uma vida de relações falsas e profunda solidão. Reconheça com diversas formas de agradecimento aqueles que te ajudam a caminhar pela vida. Gratidão é semente nobre. Plante-a com muito carinho e espere por bons frutos. Nunca pare de procurar os sentidos de sua existência Seja um eterno curioso. Vasculhe sempre no profundo da sua alma o que você quer fazer da sua vida. Não existe idade para começar ou parar de fazer isso. Estamos aqui para aprender. E para aprender precisamos assumir que somos aprendizes, que não nascemos e não estamos prontos. Não importa quanto dinheiro você ganhe ou quanto sucesso você tenha. O que alimenta a sua alma e te faz acordar com vontade de ir para vida é a curiosidade pelos próximos capítulos. Ninguém sabe quanto tempo vai viver, mas enquanto viver, retribua o presente da vida com o máximo respeito por ela. Voe e cante. Quem sabe as canções adormeçam as feras que esperam devorar o pássaro. Voe e cante, enquanto resistirem as asas.

Mais Prosas e Versos
    w
  • 15/12/2015

    Do que é mesmo que trata este texto?

    Texto de Felipe Mello

    Se eu ainda escrevesse por meio da datilografia, provavelmente já teria amassado em pequenas bolinhas dezenas de folhas de papel. O chão da minha sala estaria repleto...

    Leia mais...

  • 06/11/2015

    Um minuto de silêncio

    Texto de Felipe Mello

    pela janela do meu quarto eu vejo um punhado de coisas. vejo carros apressados querendo aproveitar o semáforo, ainda que ele já esteja na fronteira do amarelo com o...

    Leia mais...

  • 09/09/2015

    A conta do supermercado

    Texto de Felipe Mello

    Eu tenho fome todos os dias. Uns dias mais, outros menos. Normalmente eu faço de duas a três refeições diárias. Logo após despertar, na maioria das vezes antes do...

    Leia mais...

<< Voltar para Prosas e Versos