Prosas e Versos
Minha herança

25/03/2014

Minha herança

(Texto de Felipe Mello)

Outro dia fui convidado a fazer um breve discurso na formatura de jovens de um projeto social. Inspirado por tantos oradores vivos e já idos, empolguei-me e formulei um conjunto de dicas existenciais. Compartilho aqui algumas delas. Ao discurso dei o título de “Minha herança”, explicando que essas seriam as palavras que dirigiria à minha filha caso eu estivesse partindo. Do púlpito, olhei firme para as centenas de jovens presentes e comecei.


*****


Seja humilde, mas não trouxa


Quanto mais você sabe sobre algo, mais você deve compartilhar. Isso pode ser chamado de generosidade mental. Não tenha medo de oferecer os seus ingredientes secretos. Tenha medo, sim, de se tornar arrogante e de se achar superior. Quando você compartilha o que você sabe, até mesmo os invejosos te olharão de outra forma. Podem ainda tentar te derrubar, mas a gratidão daqueles tantos que você ajuda pode te proteger das maldades de outros tantos que não vão se conformar com o seu sucesso.


Tenha a dignidade de sair quando perceber que não vê mais sentido no que faz


Existem muitas formas de garantir a sua sobrevivência e daqueles que dependem de você. Não seja traidor de você mesmo e nem daqueles que depositam confiança em você. Num trabalho, quando perceber que não tem mais tesão pelo que faz, monte um plano de transição. A pior prisão do ser humano é se perceber preso em liberdade, escravo de um salário que custa a sua saúde física, emocional e até espiritual. Enquanto você estiver em um trabalho, tenha a honestidade de entregar o seu melhor.


Nunca reclame sem ter uma proposta para melhorar aquilo sobre o qual você reclama


Uma das coisas mais chatas é uma pessoa que reclama de tudo, não propõe nada e põe defeito na proposta dos outros. Isso normalmente é fruto da inveja e preguiça mental. Se você for um reclamão que nunca propõe melhorias, correrá um sério risco de pegar birra de você mesmo. Poderá criar uma espécie de nhaca existencial, que aos poucos vai consumindo a sua energia e te fazendo perder a admiração por você mesmo. Você pode até enganar os outros, mas no fundo sabe que está se tornando uma farsa, que reclama do mundo mas não tem coragem de olhar para dentro e ver como pode fazer melhor.


Não fale mal dos outros pelas costas


Se você não tem a coragem de olhar nos olhos de alguém e dizer o que te incomoda nessa pessoa, não faça isso pelas costas. É uma das formas mais perversas de covardia, prova de que você não é confiável. Se você tem algo a dizer a alguém, diga a ela. É o que dizem: amigos falam para você, inimigos falam de você. As pessoas podem não gostar do que você tem a dizer, mas talvez se você disser de forma respeitosa, exercitando a capacidade de criticar sem ofender, mostrando fatos e não achismos, aumenta-se a chance das pessoas respeitarem o seu ponto de vista. Antes de ter a coragem de fofocar sobre alguém, veja se você, em suas atitudes, tem o direito moral de fazer isso.


Ame muito e gostosamente


Beije muito na boca. Troque muitos carinhos. Olhe nos olhos. Abrace. Crie intimidade verdadeira com alguém. Qualquer um pode beijar 15 pessoas em uma micareta. Mas criar uma verdadeira intimidade não é tão simples assim. Isso requer dedicação, respeito, lealdade. Quando não quiser construir isso com alguém, ao menos seja sincero. Diga que você não quer compromisso. Tudo bem. É justo. Cada coisa no seu tempo. Mas seja honesto. Encontrar um parceiro ou parceira para a jornada (pelo tempo que durar) é uma das formas mais incríveis de encontrar sentido na vida.


Seja gentil, bem humorado e grato


É simples. Se você não gosta de grosseria e gente mal humorada, as outras pessoas também não gostam de grosseria e mau humor. A gentileza e o bom humor constroem pontes para o coração das pessoas, em especial das mais interessantes. Essas práticas são como músculos, que só tem quem pratica diariamente. Se as pessoas gostam de ter você por perto, sua vida será repleta de portas abertas e ombros amigos nos momentos turbulentos. Se você for grosso e mau humorado, prepare-se para uma vida de relações falsas e profunda solidão.


Nunca pare de procurar os sentidos de sua existência


Seja um eterno curioso. Vasculhe sempre no profundo da sua alma o que você quer fazer da sua vida. Não existe idade para começar ou parar de fazer isso. Estamos aqui para aprender. E para aprender precisamos assumir que somos aprendizes, que não nascemos e não estamos prontos. O que alimenta a sua alma e te faz acordar com vontade de ir para vida é a curiosidade pelos próximos capítulos. “Voe e cante. Quem sabe as canções adormeçam as feras que esperam devorar o pássaro. Voe e cante, enquanto resistirem as asas” (trecho de uma poesia de Menotti Del Picchia).


*****


Ao final das minhas palavras, muitos aplausos. Senti-me uma espécie de guru pós-moderno. Enquanto cruzava o corredor que separava as inúmeras fileiras de cadeiras, mirei muitos olhares. Recebi deles duas mensagens principais: nuances diversas de agradecimento e, especial e intensamente, pedidos de coerência. Falar e não fazer, esporte mais popular que futebol.


Naquela tarde, herdei um pouco mais de vontade de praticar o que acredito, tanto por bom senso quanto por crença. Afinal, legado se faz com atitudes e não com discursos.

Mais Prosas e Versos
    w
  • 15/12/2015

    Do que é mesmo que trata este texto?

    Texto de Felipe Mello

    Se eu ainda escrevesse por meio da datilografia, provavelmente já teria amassado em pequenas bolinhas dezenas de folhas de papel. O chão da minha sala estaria repleto...

    Leia mais...

  • 06/11/2015

    Um minuto de silêncio

    Texto de Felipe Mello

    pela janela do meu quarto eu vejo um punhado de coisas. vejo carros apressados querendo aproveitar o semáforo, ainda que ele já esteja na fronteira do amarelo com o...

    Leia mais...

  • 09/09/2015

    A conta do supermercado

    Texto de Felipe Mello

    Eu tenho fome todos os dias. Uns dias mais, outros menos. Normalmente eu faço de duas a três refeições diárias. Logo após despertar, na maioria das vezes antes do...

    Leia mais...

<< Voltar para Prosas e Versos